Versão completa a venda no site www.clubedosautores.com.br

                                    pelo boleto bancário.  ( Livro impresso e E-BOOK)

 

MIL LÉGUAS - o livro
 TNT Chegamos não satisfeitos na América Latina Pássaros não voam, O sol se esconde em nuvens, As linhas do meu pobre versejar dissipam-se ao vento, Antes do fim, O cadáver pronuncia um último som E já com o corpo estirado na praça pública do Chile é banhado pelo desprezo de olhares curiosos que apenas olham mas não fazem nada. Meu Deus! Nenhum Vaticano é páreo a ditadura militar de Pinochet e seus possíveis seguidores... Líderes desse porte continuam soltos. Impunidade sempre irá de existir. Anistia os tornam fortes e poderosos A autoridade papal tenta pregar acordos de paz antes que se concretize a possibilidade da tão temida catástrofe civil. Tudo isso em virtude de ridículas guerrilhas que visam a derrubada do regime. E, quem é contra o regime vive menos. Crianças não se desesperem o dia do juízo final ainda está por vir. Enquanto isso, o coração do poeta Sangra e trava uma revolução, não uma revolução panfletária, buscando chamar a atenção da mídia reivindicando diretos. Essa revolução nada mais é do que uma revolução interior uma voz solitária na multidão em meio a fogos de artificio... Vaz Lobo, RJ, 1986, aos 17 anos DESÍGNIOS Barbacena, MG, 30/06/2016. Há algo de intuição, sexto sentido Abrindo parênteses, tomo partido Não há distância nos encontros Longínqua Macaé; plebeu Araruama Que bobagem! Pois para quem ama Não há o receio dos desencontros. No inicio virtual web realidade Digital - desvairada reciprocidade Sintonia, estórias parecidas. Amor disfarçado de maldade " -Tão longe és tua cidade?" Navegar nos mares da tua vida. Macaé, Rodoviária, pessoalmente Urge-se desejo urgente Ver-te pela primeira vez. Morando ainda, Araruama Pois como disse para quem ama Não há distância impeça visitar-te! Macaé, dividimos, residência Quero-te ontem, com antecedência Assim foi, ponte-aérea, beijar-te! Tempo passou, vimos necessidade Escova de dente juntar, é verdade! Araruama, louca aventura, morar. Pior fase que enfrentamos Embarcação, sem remos, lutamos Nas águas turvas, desse mar. Hoje em Minas Gerais, estou, Barbacena, me libertou Projeto de vida a trilhar. Você - Flor, girassol e rosa Não canso declamá-la, verso e prosa No seu abraço a aconchegar-me. Seu super-homem sei que não sou. Idealização sua; do que você sonhou. Sequer herói de gibi fui aprendiz. Amor é simbiose das diferenças Respeito, cumplicidade, ter crenças. Só quero ser Jaime. Você Cintia. Ser feliz...

 

                                                                       Email: jaime.lsf @ outlook.com